Covid-19, uma ameaça para o Alojamento Local

Com chegada da pandemia Covid-19 à Europa, o sector do turismo foi dos primeiros a sentir as consequências. Quase todas as reservas canceladas desde o início de Março, e a esmagadora maioria dos Al’s não tiveram qualquer ocupação desde então.

Segundo dados do Turismo de Portugal, estima-se que o sector do turismo teve quebras na faturação na ordem dos 85%, mas a realidade é certamente superior, tendo em conta que o mercado do Alojamento Local retraiu-se na totalidade. Os proprietários de AL’s não registam qualquer movimento de hóspedes desde o início de Março, e em consequência a faturação passou a zero.

Sem preceptivas imediatas para a retoma, muitos proprietários anteciparam-se e colocaram os seus imóveis no mercado de arrendamento dito como normal, média e longa duração. Esta é uma solução que pode ter consequências financeiramente prejudicais, uma vez que se levantam questões com as mais valias, e a incerteza da alugar um imóvel que está totalmente equipado e mobilidade para os hóspedes do AL, e que poderá deixar marcas de destruição no imóvel.

A grande maioria do sector do Alojamento Local está concentrado nas grandes cidades e na região do Algarve, sendo que a pouca procura que se começa a registar, afasta-se destes locais e procura soluções mais isoladas no interior do país. No Algarve começa a registar-se alguma procura, mas as expectativas não são animadoras.

A retoma do turismo será lenta, esse é um aspecto que ninguém põe em causa. O impacto financeiro que a pandemia causou e o medo de contágio, são factores decisivos que vão certamente provocar uma queda drástica na procura por parte dos turistas.

O mercado do turismo tenta adaptar-se, criam-se procedimentos e regras de segurança, tenta-se por tudo criar uma imagem de segurança, mas a verdade é que nada pode garantir uma rápida recuperação do sector. Tudo vai depender da situação pandémica, da evolução, agora que a maioria dos países começam a entrar nas ditas fases de desconfinamento. A economia não aguentará muito mais tempo, e é urgente a retoma das actividades, dos mercados, da circulação de dinheiro, no entanto, a questão do turismo é certamente das que mais incógnitas levanta.

Várias medidas foram tomadas pelo governo para apoiar as empresas, mas para o Alojamento Local, que são na grande maioria pequenos ENI’s, os apoios foram escassos e muitos deles não reuniam condições para sequer se poderem candidatar aos mesmos.

Para os proprietários do Alojamento Local apenas existem duas opções, manter o seu imóvel afecto á actividade de Alojamento Local, ou optar pelo mercado de arrendamento de longa duração. Caberá a um dos proprietários, em função da sua capacidade financeira, suportar a falta de rendimentos ou abdicar do seu negócio e alugar os imóveis.

As expectativas não são animadores, as projecções são de que apenas para o Verão de 2021 possa haver alguma normalidade no sector do turismo. O Alojamento Local não é actualmente um porto seguro.

Booking.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *